O livro e o jornal no século XIX no Rio de Joaquim Manuel de Macedo

Em comemoração ao mês de aniversário da cidade do Rio de Janeiro, esta oficina aborda um panorama da imprensa periódica imperial, contextualizando a obra de Joaquim Manuel de Macedo no cenário social e cultural do Rio de Janeiro Romântico, período em que há um forte desenvolvimento da literatura brasileira dentro e fora dos jornais, e a significativa ampliação do público leitor, um marco para a história literária de todo o país. Autor do clássico A moreninha, Macedo é o cronista pioneiro do Rio de Janeiro. O Rio de Joaquim Manuel de Macedo: Jornalismo e literatura no século XIX (Casa da Palavra|Biblioteca Nacional) analisa a produção do escritor como cronista, a partir da reunião inédita de algumas de suas principais obras do gênero, criando um representativo conjunto de seus trabalhos. Além de ter percorrido os principais acervos que contêm textos e trabalhos de e referente a Macedo, Michelle Strzoda garimpou documentos inéditos para o livro, como contratos de edição – firmados em meados do século XIX –, e materiais que revelam a perspicácia do jornalista e escritor sob o ponto de vista de edição e de marketing editorial.

Tratamento de texto e conteúdo editorial

As etapas do processo de edição de livros e outros tipos e suportes de publicação. Os bastidores do livro e de diferentes conteúdos editoriais. A fronteira entre erro e estilo. Da preservação do autor e do argumento à interferência do editor na medida certa. O papel do editor no burilar do texto e os diferentes a(u)tores envolvidos nesse tratamento. A qualidade do texto, o cuidado e o perfil de linguagem adotados. Tipos de texto, suas necessidades e características. A consonância com o público-alvo.

Professora: Michelle Strzoda

Imprensa
Flyer

RELATED PROJECTS