contato@babiloniaeditorial.com.br

O Rio antes, hoje e depois

flyer_rioanteshojeedepois

Por Rafael Freitas da Silva

flyer_rioanteshojeedepois
Na próxima segunda, 29 de fevereiro, data bissexta, farei com Ruy Castro o evento O Rio antes, hoje e depois na Livraria da Travessa do Leblon.
O que O Rio antes do Rio e A noite do meu bem têm em comum?
Um livro conta a história da cidade antes das chegada dos europeus, discute as origens da cidade e o Rio das aldeias tupinambás. O outro revela um Rio de Janeiro vibrante culturalmente, que se transformou com o fim dos grandes cassinos na construção de novos estilos de samba.
Assuntos tão diferentes mas que ao mesmo tempo mantêm em contato a curiosidade pelas histórias formadoras da nossa cidade tão cantada.
Os dois livros narram um Rio de Janeiro que se transforma, que se reinventa, mas que não parte do zero, do nada, nem tampoco do que vem de fora.
Os dois livros trazem à tona histórias desconhecidas e vibrantes e que revelam “cidades” do passado, que já não existem, mas que moldaram a cultura da cidade e a forma pela qual a sentimos e entendemos.
O Rio de Janeiro tem vocação para festa desde os tupinambás, tem música desde o tempo em que os papagaios voavam em bando e que as baleias descansavam na Baía de Guanabara. Essa apenas se transformou, se adaptou às novas influências e aqui e ali foi criando coisas novas e influenciando o mundo.
O que seria da nossa música sem essa herança tropical, sem nosso calor e nosso sotaque tupi?
O que seria do Brasil sem o samba? Sem o carnaval de penas, pinturas e adereços?
O batuque chique de salão e a festa do cauim tupinambá têm mais conexões do que possamos imaginar.
Qual a identidade do carioca?
Discutir de onde viemos e como nos formamos culturalmente é urgente em um momento tão particular para nossa história.
Os Jogos Olímpicos estão aí e dentro de meses seremos invadidos pelo mundo, todos ávidos por descobrir quem somos nós e o que temos para oferecer de diferente.
Quem são os cariocas? Como chegamos até aqui?
Essas são apenas algumas das perguntas que tentaremos debater e discutir, o que só poderá ser possível com a sua participação.
Serão todos muito bem-vindos! Saudações kariókas!
rafael freitas

Rafael Freitas da Silva

É jornalista e radialista. Mestre em Comunicação e Cultura pela ECO/UFRJ, trabalha na TV Globo desde 1998, com passagem pela GloboNews e pelos principais telejornais da emissora (“Jornal nacional”, “Bom dia Brasil”, “Jornal hoje”, “RJTV” e “Globo esporte”). Desde 2004 é produtor de reportagens do “Esporte espetacular”. Da Bósnia à China, do México à África do Sul, da Tailândia à República Tcheca, do Saara Ocidental ao Chile, participou da cobertura de eventos esportivos de grande porte em vários países, como a Copa do Mundo na Alemanha (2006), na África do Sul (2010) e no Brasil (2014), além dos Jogos Olímpicos de Pequim (2008). Vencedor do Prêmio Embratel 2007 de Melhor Reportagem Esportiva com a série Encontros do Pan, em 2013 foi condecorado com a Medalha do Pacificador pelo Exército Brasileiro pela produção de reportagem da série Missão de paz: O esporte na linha de frente. O Rio antes do Rio é seu livro de estreia.

Tags:

Leave a Comment